Escolha um idioma:

O uso de métodos convencionais na produção de alimentos, caracteriza-se pelo uso de grandes quantidades de agrotóxicos e fertilizantes químicos, grandes áreas de monocultivo, culturas homogêneas, destruição da fauna e da flora, a intensidade da mecanização, destruição de laços culturais e identitários das famílias. Esses impactos são sentidos pelas populações tradicionais que vivem no campo, assim como, pelas populações que consomem esses produtos e/ou que sentem os efeitos dessa destruição do meio ambiente. Os últimos anos desse modo de produção causou uma grande mudança no campo, com o êxodo rural, a perca de conhecimentos milenares e do patrimônio genético. Aliado a uma política de Estado e disseminado por grandes empresas do ramo do agronegócio, a agricultura orgânica e agroecológica perderam espaço e a cada dia que passa, está mais vulnerável aos efeitos nocivos desse modelo.

Para a ADAI, a produção agroecológica faz parte de sua política de valores. Nesse sentido, parte da premissa do respeito ao meio ambiente, da valorização dos saberes populares, da produção de alimentos saudáveis, da sustentabilidade, do uso racional dos recursos naturais, da geração de renda para as famílias para garantir a melhoria da qualidade de vida. Aliando-se a essa dimensão, buscamos também associar ações com a sociedade em geral, seja pelo consumo de alimentos saudáveis, como também, no debate e ações voltadas a reconstrução do meio ambiente, com uso de práticas que gerem uma consciência para o uso sustentável dos recursos naturais.

Nesse sentido, temos utilizado a implementação de Projetos Agroecológicos Integrados e Sustentáveis – Tecnologia Social PAIS, em vários estados da federação, como forma de implementar e difundir o projeto de agroecologia em contraponto ao modelo convencional de produção. Esse sistema prioriza o cultivo simplificado, com pouca dependência de insumos externos à propriedade, voltado para uma agricultura mais próxima do cultivo natural, com elevado aproveitamento integrado dos recursos naturais disponíveis. Essa tecnologia é reconhecida como social, e através deles, temos fortalecido a prática da produção agroecológica, como também, na difusão e multiplicação desse princípio, na formulação de práticas que visem a sustentabilidade ambiental e o protagonismo das pessoas que vivem no campo.

Produção agroecológica