Escolha um idioma:

Historicamente, há um padrão de violação de direitos humanos sobre as populações menos favorecidas, que sofrem no dia a dia com a precarização das relações do mundo do trabalho. Todavia, a mulher já afetada pela desigualdade de gênero dominante na nossa sociedade, e pelas relações de poder que a pautam, baseadas no machismo, sofrem ainda mais a violação dos direitos com o processo de construção de barragens. Dessa forma são duplamente atingidas, pelo patriarcado e pelas barragens. Sentem a angustia pelo futuro incerto da sua família, o aumento dos conflitos e da violência, o não reconhecimento como interlocutoras, visto que muitas vezes suas vozes nem sequer ecoam, já que as empresas não estão dispostas a escutá-las. São invisibilizadas, na maioria dos casos, pois são os homens que se colocam a frente dos processos de negociação, sem haver a participação das mulheres.

O empoderamento feminino perpassa pela condição de garantir a informação, formação, e a construção de espaços onde as mulheres se sintam parte, seja na discussão como também na definição das ações. Porém, e acima de tudo, busca-se com essas práticas, combater o machismo, o patriarcado, a mercantilização da vida das mulheres, reconstruindo o valor do respeito e da igualdade de gênero.

Para a ADAI, em todos os projetos já desenvolvidos e em desenvolvimento, busca-se em primeiro lugar, garantir pelas suas ações, a participação dos homens, das crianças e das mulheres, de forma igualitária e com empoderamento coletivo nas decisões. Um exemplo concreto tem sido a implementação dos PAIS – Produção Agroecológica Integrada e Sustentável – que tem proporcionado às mulheres se tornarem sujeitas ativas dos processos comunitários, contribuir assim na construção das condições para a emancipação e auto-organização feminina, além de fonte de geração de renda. Em conjunto com os homens, são elas que ajudam a coordenar os grupos de produção, decidir as ações, ajudar nas articulações e contribuir na prática com a produção agroecológica de alimentos.

Empoderamento feminino